quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

A beleza de um fim

Um fim de tarde
Um pôr-do-sol
Uma melodia silenciosa
Trazida pelo vento lá fora
E mesmo no interior do meu casulo,
ainda consigo contemplar a beleza da natureza,
que se revela sem a menor intenção de admiração.

Um fim de tarde
Um pôr-do-sol
Um céu tipicamente azul
entre nuvens nubladas e nuvens refletindo os raios do sol
- que já está longe...
E no jardim que não vejo,
imagino as borboletas entre rosas e violetas.

Um fim de tarde
Um pôr-do-sol
Nem praia, nem maresia
Mas uma prazerosa companhia
Pés descalços na grama verdinha
Por trás daquela serra
alguém pode está admirando uma paisagem,
- que não é minha,

que na minha inspiração mais singela, tento descrever.


6 comentários:

  1. Pude me imaginar em cada cenário descrito...
    Como é bom ter uma escritora tão boa por aqui!
    Muito, muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  2. *---*
    Ounn, Davidzinho!
    Obrigada pelo carinho.
    E esse elogio vindo de você,
    rs' é muito bom!
    Bom saber que você gostou. =)
    Abraços'

    ResponderExcluir
  3. A impressão que se tem é que estamos dentro do seu poema.Vivenciando-o.

    ResponderExcluir
  4. Que bom, Millena!
    Fico feliz com comentários como esse.
    Espero sua visita e seus comentários sempre.
    Abraços'

    ResponderExcluir
  5. Olá Dani, realmente como a Millena escreveu quando estamos lendo seus poemas e poesia é como estivéssemos vivenciando-o.
    Uma Geógrafa sendo poetiza nos remete a refletir sobre nossos sentimentos provocado pela natureza essa que é tão bela e inspiradora.

    Emanoel Pedrosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Genteee!
      Como fico feliz quando vocês gostam e comentam meus poemas!!!

      Obrigada, Emanoel!
      Muito bom saber que você gostou. ;)

      Excluir

Obrigada por interagir no blog.
Seja sempre bem-vindo e comente o quanto quiser!

"Pra fazer poesia
tem que ter inspiração,

Se forçar...
Nunca vai ficar boa" - Vinícius de Moraes.

"Enquanto Eu tiver perguntas e não haver respostas... Continuarei a escrever"

- Clarice Lispector.

Meu mundo infinito particular:

Eu, somente eu
Escrito por mim sozinho
Ninguém mais do que eu
Minha voz, sou eu sozinho

De fato é difícil conviver assim
Com tudo aquilo que eu quero de mim
De fato é pesado ter que aceitar
Toda a realidade que sinto no ar

Por isso a poesia não me abandonou
nunca Me deixou
Por isso a poesia não me abandonou
nunca me deixou - A Poesia e Eu #Catedral.


Música e poesia, uma combinação perfeita para que eu entre nesse meu mundo particular, onde a natureza faz rimas só pra mim, e eu vivo infinitas possibilidades.

Inscreva-se

FeedBurner FeedCount

NOTA

A maioria das imagens inseridas nas postagens deste blog são retiradas da internet, sem a menor intenção de adquirir os direitos autorais destas. Assim, se alguém sentir-se prejudicado ou incomodado com o uso de sua imagem, entre em contato* e a imagem receberá os devidos créditos ou será retirada deste blog, como o possuidor dos direitos desejar.

*Ver aba de contatos.