quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Você me faz tão bem





Há um mês, dois, três...
Em seus braços consigo abrigo
Seu olhar amante envenena-se comigo
Que mudanças saudáveis seu ser me fez...

Quatro, cinco, seis...
Todos os sorrisos nos propõem harmonia
O tempo combina-se com a alegria
E suas palavras me mimam outra vez

Como chocolate e coisinhas doces
Criamos poesia que não imaginou-se
Como nos filmes, há beijos na estrada

Uma das situações idealizadas
Era falta desse amor qu’eu sentia
Vontade de te encontrar todo dia.

domingo, 20 de novembro de 2011

Copo Cheio


No fim de uma noite fria e banal
Com apenas uma nota na carteira
Me vejo um indivíduo marginal
Não há no mundo alguém que me queira.

Entro no primeiro boteco aberto
Vou brindar com desconhecidos
Cansei de ter feito tudo certo
No fim sempre tive o coração partido.

Garçom, me traga um copo cheio
Me traga também uma cachaça
Vou aproveitar como criança no recreio
Vou esquecer toda minha desgraça.

Um brinde ao fim do meu amor!
Um gole quente descendo pela garganta
Eu fico a pensar no teu calor
E é isso o que mais me espanta!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O Erro



De quem foi o erro
Se nós não ficamos juntos
Se eu não podia te ver
Sem meu coração disparar
Se você não sorria (pra mim)
Sem seu olho brilhar

De quem foi o erro
Se as palavras prometidas
não foram pronunciadas
Se você me olhava...
e só me olhava
Se eu te abraçava...
E nada te falava

Ate que outros caminhos foram seguidos
Até que outras bagagens foram embarcadas
E hoje não sabemos mais nada...
- Onde o outro está
Mas como em mim ainda existe...
Sei que em algum lugar
de você também existe
uma inquietação
que implica em aparecer
quando o frio faz questão
de se mostrar presente.
O erro foi de quem faltou
Coragem...
Vontade...

E você teve vontade?
E eu tive coragem?

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Perfil



Eu não sou como as outras meninas,
eu não acredito em príncipe encantado.
Eu não sou como as outras meninas,
eu nunca disse – “Eu te amo”.
Eu não sou como as outras meninas,
eu nunca me senti feliz.
Eu não sou como as outras meninas,
eu não chorei quando ele se foi.
Eu não sou como as outras meninas,
eu não tentei fazer ele voltar.
Eu não sou como as outras meninas,
eu sempre quis ouvir.
Eu não sou como as outras meninas,
eu escrevia pra lembrar.
Eu não sou como as outras meninas,
eu nunca tive alguém para me abraçar.
Eu não sou como as outras meninas
porque o destino foi covarde comigo,
nunca me deixou viver... nunca
nem um sonho eu pude ter.
O frio sempre me consumiu,
até meu coração nunca reagiu;
Minhas escolhas nunca resultaram em nada...
eu sempre atuei na história errada;
Mergulho no medo de pensar...
para depois não ter que acordar;
Incomoda-me a idéia de esperança,
já passei da fase de criança.
Eu não me sinto só,
Só não me sinto viva.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Carta de adeus.

Querido,


Desculpa eu não poder te perdoar. É que o meu coração já não consegue mais sentir esse sentimento tão lindo que é o perdão!
De tantas vezes que eu já sofri, e já chorei, e já me arrependi, e já perdoei, e me machuquei novamente, esse coração que pulsa aqui aprendeu não confiar novamente em quem comete os mesmos erros dos quais eu já fui vítima.

Desculpa eu não poder mais te amar. É que meu coração já amou tantas vezes a pessoa perfeita. A pessoa perfeitamente errada!
De tantos os amores que eu já senti, de tantas as vezes que eu já me iludi, e ouvir promessas utópicas, e destinos forjados, esse coração congelou.

É tão engraçado eu te pedir desculpa, te falando que não posso te desculpar. Talvez você não entenda...
É, você realmente não irá entender... Quem passou por tudo fui eu, quem não conseguiu, por várias noites, dormir, fui eu. Quem levantava de manhã, com os olhos inchados era eu. Realmente você não vai entender.

Siga sua vida, encontre outro alguém, e, dessa vez, não cometa os mesmos erros. Não faça outro alguém sofrer também.

Adeus!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Tudo que você não fez.



Apagando velhas memórias.
Jogando fora velhas cartas de amor que nada traduzem
Rasgando velhas fotos que não mais fazem sentido [nunca te fizeram]
Limpando o pensamento e me libertando de tudo que você não me fez
De todo amor que você não me deu.
De todo sorriso que você me escondeu.
Do brilho no olho que, de você, eu esperei.
De todo futuro que você não me prometeu.

Agora de coração aberto para encontrar o amor
Encontrar um motivo para sonhar.
Um motivo para cantar e dançar.
Um motivo para sorrir.
Um motivo para amar.

Agora de coração aberto para encontrar um alguém
Que me abrace com fervor
Que me beije com sentimento
 Encontrar um alguém que me ame também
Que me acorde de manhã e diga “Bom dia, Amor”
Que me faça feliz
Do jeito que eu sempre quis.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Restos de nós dois




Hoje abri aquela caixinha onde guardo os nossos segredos, faz tempo que não a visitava por puro medo. Encontrei lá dentro, restos de nós dois. Reli as tuas cartas, aquelas que falavam do teu amor, onde descrevias a tua paixão por mim e por um momento incendiei por dentro.

Depois encontrei aquele desenho... Quando desenhaste um coração e escreveste o nosso nome em letras enormes e assim, o coração que bate dentro do meu peito, bateu insatisfeito. Remexi ainda mais na caixinha e achei uma flor, aquela que tu me deste quando me disseste pela primeira vez “eu amo-te” e descobri que ela secou, por pura falta de amor. Depois bem lá no fundo encontrei perdido aquele coração partido que andava pendurado no meu pescoço, pensei então na outra metade, onde andaria? Será que ela ainda existia?

Achei também aquela mensagem que dizias que a vida sem mim, não tinha sentido, em que nada valia a pena no dia que não falávamos, lembrei-me do teu sorriso quando me encontraste, eu amei esse sorriso! O sorriso que jamais esquecerei. Também achei um bilhete a pedires desculpas por um momento de tensão e lembrei-me que te dei esse perdão com a maior emoção. Em seguida achei um papel com aquela canção que tu cantavas para mim antes de adormecer, aí delirei de prazer por ti. A letra dessa música que quando ouvíamos, dizias-me que seria a nossa canção e eu cantei-a baixinho por um breve minuto. Depois de já estar com o coração estraçalhado, achei aquele e-mail que tu me enviaste a falar do fim, que tinha acabado que estava tudo terminado. Poucas linhas, rápidas palavras, como se a nossa história tivesse sido transitória.

Ardi de dor, enterrei-me na saudade, depois tranquei a caixinha e parti para a minha realidade fingindo a todos não viver na agonia, mas na verdade o que eu queria era morar dentro daquela caixinha, junto com o meu coração que já vive lá, afinal desde que tu me deixaste foi o único lugar que ele encontrou para continuar a bater.


sábado, 13 de agosto de 2011

Sem Título


- Vendo post no painel de meu blog, li um que estava sem título e, de repente, me veio em mente a idéia de fazer um post com o título “Sem Título”. Surgiram então as ideias...

                                                                                        Sem título;
Sem rumo;
Sem alegria;
Sem sono;
Sem sentido;
Sem risos;
Sem carinho;
Sem nada...

Só vácuo;
Só asfalto;
Só tristeza;
Só insônia;
Só dúvidas
Só choro;
Só desprezo;
Só lágrimas...

                                             Sem título, sem nada!
                                             Só vácuo, só lágrimas!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Meu presente

Encantou-me como ninguém
Acalma-me singelamente
Coisas que vêm da mente
Quando me vejo sem

Seu cheiro e cores no espaço
É sua imagem que está perto
Encontrou este coração aberto
Essa coragem que vem de seu abraço

Felicidade de ter encontrado
Presente que não havia ganhado
Cada dia mais e mais estou gostando

Comportamento qu'eu não estava esperando
Mas agora não consigo disfarçar
Toda essa alegria que você me dá.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Um dia você aprende


Um dia você consegue aprender
Que nem sempre a perfeição é o melhor para você;
Que nem sempre aquele abraçar é o que vai te acalmar...
E que nem sempre as belas palavras... fazem seu coração mais feliz.
Um dia você consegue aprender
Que quando a gente procura,
Ele não está presente e,
Quando a gente esquece, ele vem e te surpreende.
Um dia você consegue aprender
Que lutar é preciso,
Mas chega uma hora que você vai perceber que aquilo não era para ser seu,
Ou pelo menos não agora.
Um dia você consegue aprender
Que aquele simples amanhecer  pode mudar muito sua vida
E que, a parti de então,
A primavera vai ser mais florida
No verão trará um sol mais radioso
No outono as folhas cairão com  mais leveza,
E no inverno, alguém vai te esquentar,
E você vai perceber que era isso que você sempre quis.
E os olhos de cobiça não te fazem mais bem.
Um dia você consegue aprender
Que o melhor para você só chega na hora certa.
E não importa o quanto dure,
Você está feliz,
Vai perceber que isso é o melhor para você!

terça-feira, 5 de julho de 2011

Estou por aqui


 

Eu ainda estou ali. 
Eu vejo você correr,
Fugir. 
Mas seus olhos não me enganam, 
e nunca me enganaram! 
Eles brilham quando me vêem. 
Seu semblante se modifica quando chego perto...
Seu sorriso é mais feliz quando você me ver sorrir,
e eu vejo a ternura do seu ser quando eu riu pra você
e por você.

Você tenta esconder o que sentes por mim,
mas é inútil.
Mesmo que corras.
Mesmo que fujas (você tenta fugir).
Mas ainda quer continuar aqui... Porque sabe que eu estou aqui.
Ainda quer continuar aqui... Porque sempre esbarra em mim.

E eu estou ali onde você pode me ver quando foges.
Eu continuo aqui quando você volta morrendo de saudades.
E você não consegue resistir
à minha presença que
continua por aqui...
Por ali...
Por aí...

domingo, 5 de junho de 2011

Tua distância

Que medo me dá.
Que vontade de saber o que pensas...
Que curiosidade de saber se ando,
Se ainda ando ou já andei em teus pensamentos...
Eu já te vi em cada esquina que andei
Mas não era você.

Tua imagem me persegue...
Mas eu não te sinto perto mais
Sinto frio e vazio...
Nem tua voz eu ouço mais
Não consigo me acalmar...

E mesmo você tentando fingir,
Percebo tua inquietude...
Que medo me dá
Medo de você não mais voltar.


sexta-feira, 6 de maio de 2011

Previsão

Os dias são todos frios,
As duas próximas noites serão chuvosas.
Quando vejo estrelas no céu,
Queria parar o tempo daquele pequeno espaço...
Espaço ínfimo que só existe entre esses dois corpos, 
Mas as horas passam ligeiras.

A madrugada chega implacável!
Eu tenho medo de dormir...
No dia seguinte vem uma tempestade,
Ela irá desestruturar a antiga casa inteira.
Mas quando chega a nova noite,
Eu consigo de novo ver estrelas...

A noite se compara ao paraíso
Enquanto as sobras são o sacrifício.

Eu menti,
E o castigo vem.
Estou sem sono.
Estou com medo da bola de neve que passará pela minha porta...
A porta que está aberta a espera desse sol que ainda não brilhou aqui.

sábado, 16 de abril de 2011

Separação que une nós dois.

O meu pensamento me traiu
O meu olho brilhou e o seu sorriso apareceu
Foi ai que meu sorriso também se abriu
E o seu olho também se acendeu

Que pena! Você não me pertence
Eu posso te abraçar e te tocar...
Já senti que isso você também sente
O difícil é não poder te beijar.

Quem diria... Que situação a nossa!
Muitos sorrisos e grandes olhares...
Mas nenhuma proposta...

Palavras de criança, essas foram milhares
O passado nunca existiu nessa história
Mas há coisas que ficarão na nossa memória.
 

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Indefinida Saudade

Segundo o dicionário, saudade é um substantivo feminino; lembrança triste e suave de pessoa, situação ou coisa ausente ou inexistente.
Mas na verdade, saudade vai além dessas descrições.
Saudade é ouvir aquela música e só no toque de introdução reviver cada momento com aquela pessoa.
É sentir o cheiro de um perfume e em fração de segundo lembrar o sorriso no rosto dela.
É fechar os olhos só para encontrar alguém. É estar pesado de tanto vazio.
Saudade é ir dormir a noite e não conseguir parar de pensar...
Saudade é aquela vontade enorme de dá um abraço bem apertado.
Saudade é relacionar fatos comuns do dia a dia com quem você quer estar.
Saudade não é só a lembrança de uma situação...
É querer está lá de novo. E aproveitar cada vez mais e mais.
Saudade é não saber explicar o porque da vontade de chorar e/ou sorrir quando se lembra o tão perfeito momento que se viveu...
Saudade é fazer loucuras tentando recuperar o tempo perdido.
Saudade é uma coisa que dói no peito, principalmente quando se fica algo por dizer.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Seus pedaços




Quando fecho os olhos, seus olhos continuam me olhando
Quando fico em silêncio... Me pego te admirando
Seu perfume ficou em minha roupa
Seu gosto em minha boca
O tom da tua voz ficou em meu ouvido
Quando te encontro, o tempo já foi dividido
Seu toque ficou em minha pele
É como um atrito que não repele
Os olhos guardaram seus sorrisos em minha mente
São lembranças que eu vivo tão frequente
E seu abraço ficou em meus braços
E quando eu te abraço, eu me enlaço.


terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Sem razão!

E você não vai me esperar.
E eu sei que você tem razão.
Eu que sou a tonta da história.
Afirmo que te amo, mas desperdiço a chance que, provavelmente, será a ultima.
A razão? Que razão? Certamente eu sou uma egoísta, só penso em mim.
Mas eu não vou tentar te esquecer.
Quero lembrar de você a cada segundo que ouvir aquela música que você cantou pra mim.
Quero lembrar de você e sorrir com aqueles momentos que nos declarávamos.
Quero lembrar de você até que esse amor que ainda perdura em mim passar.
E quando passar, ainda quero lembrar de você.
Não posso mais dizer o quanto você é especial pra mim. Não posso te dizer isso porque já usei todas as maneiras...
Acho que isso já ficou claro.
Eu sou a tonta da história. Amo você, mas desperdiço a ultima chance. Mas não vou tentar te esquecer, porque esse amor ainda perdura aqui, dentro do meu peito.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Não consegui

Parei de contar
porque o dia- tão esperado -nunca ia chegar.
Parei de esperar
porque o melhor presente eu não ia ganhar.
Parei de falar
porque cada palavra só se fazia ecoar.
Parei de ouvir
porque não conseguia mais dormir.
Parei de me iludir
porque eu não te encontrei aqui.
Parei de fugir
porque eu não poderia me divertir.
Parei de ler
porque eu não queria tentar entender.
Parei de prever
porque eu suplicava te ver.
Parei de querer
porque eu não conseguia te ter

Só não consegui parar de lembrar, nem de caminhar
porque nas várias estradas da vida eu posso te encontrar;

Só não consegui parar de existir, nem de sentir
porque seu perfume ainda me faz reagir;

Só não consegui parar de viver, nem de escrever
porque encontro em você a certeza que me faz fortalecer.

"Pra fazer poesia
tem que ter inspiração,

Se forçar...
Nunca vai ficar boa" - Vinícius de Moraes.

"Enquanto Eu tiver perguntas e não haver respostas... Continuarei a escrever"

- Clarice Lispector.

Meu mundo infinito particular:

Eu, somente eu
Escrito por mim sozinho
Ninguém mais do que eu
Minha voz, sou eu sozinho

De fato é difícil conviver assim
Com tudo aquilo que eu quero de mim
De fato é pesado ter que aceitar
Toda a realidade que sinto no ar

Por isso a poesia não me abandonou
nunca Me deixou
Por isso a poesia não me abandonou
nunca me deixou - A Poesia e Eu #Catedral.


Música e poesia, uma combinação perfeita para que eu entre nesse meu mundo particular, onde a natureza faz rimas só pra mim, e eu vivo infinitas possibilidades.

Inscreva-se

FeedBurner FeedCount

NOTA

A maioria das imagens inseridas nas postagens deste blog são retiradas da internet, sem a menor intenção de adquirir os direitos autorais destas. Assim, se alguém sentir-se prejudicado ou incomodado com o uso de sua imagem, entre em contato* e a imagem receberá os devidos créditos ou será retirada deste blog, como o possuidor dos direitos desejar.

*Ver aba de contatos.