sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Moça Gótica

Os cabelos longos e escuros, contrastava com os olhos pintados de lápis de cor preta, que mal olhava em meus olhos. Eu nunca tinha visto alguém assim, que pouco me falou, mas que conheci tão profunda quando os mares que mergulho!
Ontem eu sonhei com ela. Ela com sempre linda! Aquele vestido preto que a fazia a menina mais linda que conheci é o mesmo que ela estava usando quando a vi pela primeira vez. E eu lembro muito bem daquele fim de tarde, quando voltava da casa e um amigo e a vi saindo de casa com duas amigas. Não consigo e não quero esquecer momento tão frequente em minha mente! Ela sempre foi perfeita!
Numa tarde, ela estava no parque e lia um livro... e o que me chamou atenção não foi  o título desse livro, que dizia "Viver duas noite para chegar ao céu". Foi o rosto dela, que expressava todas as sensações que havia naquele livro. Enquanto ela mergulhava na própria imaginação, eu a admirava e a venerava profundamente!
Não sei se ela percebeu ou se ainda sonhava com a cena do livro, só sei que quando olhou pra mim sorrindo, eu também sorri. E como em uma cena de um livro também, trocamos olhares e mais sorrisos. Passei a ir ao parque toda tarde, nem que fosse para sentir a ansiedade de saber se ela estaria lá ou não ou, ao menos, para vê-la por alguns instantes.
Ficamos amigos.
Descobri que ela era sozinha, que muitas vezes perdeu por medo de lutar, que chorava às escondidas pela falta de ter com quem contar. Isso me deixava mais fascinado por ela.

- Como uma moça tão bela pôde sofrer e viver tão solitária assim?
- Se você quiser eu posso te ajudar a apagar essas lembranças escuras de sua vida.
- Eu posso correr até seus braços toda vez que você quiser chorar, toda vez que você quiser sorrir, toda vez que quiser ser abraçada, protegida...
- Me deixa fazer parte da tua estrada!

Eu só não entendia porquê, apesar de que, eu me dava a ela, ela continuava a se proteger, a se esquivar... Ela sempre soube que eu faria tudo por ela, se ela pedisse eu parava o mundo. Nem tudo que sei sobre ela foi ela que me contou. Eu a estudei. Eu a desenhei. Eu a pintei. Fiz tudo que não me era normal em tempos atrás.
Declarar meu amor nunca foi tão fácil como ela me fez perceber. Os meus desejos envolviam ela. Meus planos tinham a presença dela. Minha vida era ela!
Moça gótica de cabelos longos e olhos marcantes. Não consigo ainda acreditar que ela passou algumas tarde comigo e eu fiz a sorrir. Sorrimos como crianças!
Quando percebi, era tarde demais para voltar atrás, tentar desfazer todas as palavras, os minutos que passamos juntos e as lembranças. Meu coração já estava encharcado de paixão por aquela moça de espartilho.
Hoje só me resta um pedaço de papel com um verso que ela havia feito e sem intenção deixou cair do livro que lia.

"Se eu for embora,
lembre-se de mim.
Se eu for embora,
chore por mim.
O faça até que toda essa dor tenha partido,
e quando esta for,
não esqueça de mim.
Lembre-se de mim,
pois se tiveres lembranças,
eu também as terei,
e isso prova que fostes importante nesse tempo que fiquei"

Linda moça gótica te lembrarei até meu ultimo dia de vida. E quando este for, quero ainda tê-la em meus pensamentos.

Um comentário:

Obrigada por interagir no blog.
Seja sempre bem-vindo e comente o quanto quiser!

"Pra fazer poesia
tem que ter inspiração,

Se forçar...
Nunca vai ficar boa" - Vinícius de Moraes.

"Enquanto Eu tiver perguntas e não haver respostas... Continuarei a escrever"

- Clarice Lispector.

Meu mundo infinito particular:

Eu, somente eu
Escrito por mim sozinho
Ninguém mais do que eu
Minha voz, sou eu sozinho

De fato é difícil conviver assim
Com tudo aquilo que eu quero de mim
De fato é pesado ter que aceitar
Toda a realidade que sinto no ar

Por isso a poesia não me abandonou
nunca Me deixou
Por isso a poesia não me abandonou
nunca me deixou - A Poesia e Eu #Catedral.


Música e poesia, uma combinação perfeita para que eu entre nesse meu mundo particular, onde a natureza faz rimas só pra mim, e eu vivo infinitas possibilidades.

Inscreva-se

FeedBurner FeedCount

NOTA

A maioria das imagens inseridas nas postagens deste blog são retiradas da internet, sem a menor intenção de adquirir os direitos autorais destas. Assim, se alguém sentir-se prejudicado ou incomodado com o uso de sua imagem, entre em contato* e a imagem receberá os devidos créditos ou será retirada deste blog, como o possuidor dos direitos desejar.

*Ver aba de contatos.